Um local para cuidados paliativos

Quando se considera a hipótese de recorrer a uma unidade especializada para cuidar de alguém que esteja numa situação de doença incurável, nomeadamente quando esta é avançada ou terminal, deve procurar-se um serviço que garanta diversas competências, as quais assegurem:

  • Uma vida com qualidade, mesmo em fases avançadas de doença e/ou em períodos em que estejam presentes sintomas de controlo difícil;
  • Um apoio profissional especializado à família;
  • Um apoio profissional especializado nas necessidades espirituais (por exemplo, religiosas);
  • O acompanhamento dos cuidados e o aconselhamento, respeitando os interesses do doente e preservando a sua dignidade, apoiando-o, bem como à sua família, na escolha das melhores opções de cuidados e intervenções.

Assim, procure informar-se se a unidade de saúde dispõe do seguinte:

Na área de recursos humanos

  • Uma equipa residente de profissionais médicos, de enfermagem e outros profissionais de saúde habilitados para estes cuidados,
  • O acompanhamento por esses profissionais 24 horas por dia,
  • Uma equipa médica com formação específica em cuidados paliativos,
  • Uma equipa de enfermagem com formação específica em cuidados paliativos,
  • Uma equipa de médicos consultores nas áreas de oncologia, neurologia e psiquiatria,
  • Médicos fisiatras residentes,
  • Uma equipa de técnicos com fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e terapeutas da fala,
  • Uma equipa de psicólogos,
  • Profissionais habilitados para apoio espiritual, nomeadamente religioso.

Recursos materiais

  • Material de consumo clínico e formulário terapêutico necessário para controlo de sintomas, nomeadamente capacidade legal e autorização para utilização de qualquer terapêutica de dor.

Recursos ambientais

  • Ambiente acolhedor,
  • Ambiente que permite o acompanhamento técnico adequado e, simultaneamente, a comodidade de um ambiente residencial.

Competências especiais

As necessidades das pessoas com doença avançada ou terminal podem assumir características que exijam uma intervenção em áreas específicas, por exemplo o controlo de infeção, o controlo de feridas malignas ou alterações de integridade cutânea, o controlo de sintomas gastrointestinais ou respiratórios, entre outros. Assim, idealmente, uma unidade de cuidados paliativos deve dispor de comissões técnicas especializadas, protocolos de controlo de sintomas, protocolos de nutrição e protocolos de medicina física e de reabilitação nas áreas de manutenção e conforto.


Para saber mais:

Cuidados Paliativos no Hospital do Mar Cuidados Especializados Lisboa 

Internamento de Cuidados Paliativos no Hospital do Mar Cuidados Especializados Lisboa